3. Instituições políticas, competição política e políticas redistributivas no Brasil
Conheça os projetos da área
 
3. O principal objetivo desta linha de pesquisa é entender o papel das instituições políticas na tomada de decisões sobre políticas redistributivas, particularmente o comportamento eleitoral e o processo de elaboração das leis. Dois projetos visam a responder questões empíricas relacionadas a esta agenda de investigação:
 
3.1 - a extensão efetiva da competição nas eleições, e portanto, se as políticas de redução da desigualdade implementadas podem ser entendidas como expressão de ligações clientelistas com os eleitores pobres em vez de ser expressão do impacto esperado das preferências do eleitor mediano. A ser coordenada por  Fernando Limongi em colaboração com José Antonio Cheibub e Wendy Cho (University of Illinois at Urbana-Champaign), Ernesto Calvo (University of Maryland), Miguel de Figueiredo (University of Berkeley-PhD Candidate) e Fernando Guarnieri (pós-doutorando no  CEM);
 
3.2 - os fatores políticos que explicam a adoção de  políticas federais redistributivas, cujo conteúdo visa tanto a proporcionar receitas para os governos subnacionais implementarem políticas de prestação de serviços quanto regular sua execução, a ser coordenada  por Marta Arretche, em colaboração com Charles Jeffery (University of Edinburgh) and Rogerio Schlegel (pós-doutorando no  CEM).