Desigualdades em Saúde e Educação no Brasil
Introdução
 
Medidas de bem-estar da população vêm sendo crescentemente adotadas pela comunidade científica, organizações internacionais e policy-makers para medir o grau de desenvolvimento dos países. Estas iniciativas derivam do reconhecimento de que o PIB e a renda são indicadores importantes, porém insuficientes para avaliar a qualidade de vida dos cidadãos. A trajetória de dimensões relevantes do bem-estar dos indivíduos, tais como saúde, educação, condições urbanas, não seria assim um subproduto direto da renda e da riqueza nacionais; diferentemente, seriam afetadas pela trajetória das políticas públicas. Grande parte destes indicadores, contudo, é de escopo nacional, o que impede a mensuração de desigualdades internas aos países. Os Índices de Desempenho da Saúde e da Educação no Brasil mapeiam desigualdades territoriais na qualidade da saúde e da educação no Brasil. Seu principal objetivo é oferecer medidas abrangentes e desagregadas das condições de saúde e educação no Brasil.
 
O estudo observa dimensões qualitativamente distintas das condições de saúde (oito dimensões) e de educação (dez) em cada município brasileiro para a décadas de 2000 e 2010. As informações permitem comparar o desempenho de cada município em relação aos demais em cada um dos indicadores bem como o desempenho de cada município em um conjunto abrangente de dimensões de cada uma destas políticas. O estudo permite ainda avaliar a trajetória de cada indicador e de cada município ao longo da década. 
 
O resultado deste trabalho consolida avanços e, como modelo, oferece um painel de acompanhamento, avaliação e controle do desempenho de duas políticas centrais para o bem-estar dos cidadãos. Renova ainda o compromisso do Centro de Estudos da Metrópole com a sociedade quanto à transferência de  conhecimento sob a forma de novas tecnologias, indicadores ou metodologias, subsidiando os processos políticos e sociais que envolvem as políticas públicas.
 
 
 
Equipe
Marta Arretche – Coordenação
Sandra Gomes Vaughan – Pesquisadora
Edgard Fusaro – Estatístico
Ximena I. León Contrera e Said Bichara - Versão web
 
Atualização:
Atenção este estudo atualizado em 19/10/2016