“A antropologia é um procedimento de certa forma terrorista. Antropólogos muitas vezes redigem suas pesquisas sem sequer relê-las às pessoas com quem havia falado. O cinema é o veículo que permite realizar a etnografia, esta antropologia partilhada... É esse o milagre do cinema, partilhar com muitos as mesmas emoções”. As palavras de Jean Rouch, o antropólogo-cineasta que vislumbrou o cinema como meio de compartilhar a antropologia, inspiram nossa prática de pesquisa e realização audiovisual e a construção deste espaço.
Antropologia compartilhada, o blog, é uma realização coletiva – iniciada por um grupo de pesquisadores que têm como interlocutores os realizadores de cinema e arte das quebradas. Uma ocupação na rede, construída a partir de relações que temos tecido nos últimos anos, com gente que pensa o cinema como meio de transformação, intervenção, provocação.

Cidade Tiradentes De Menina a Mulher, de Cláudia Canto

Filed Under (Publicações) by admin on 17-03-2010

cccccccUm dos grandes bolsões de São Paulo, onde cerca de 60% da população é de origem negra. O maior complexo habitacional da América Latina, com cerca de 40 mil unidades habitacionais.

Quando foi inaugurada, não se previa que a área pudesse se tornar…

Paro por aqui!

Não quero começar assim como um relato geográfico de uma estatística fria, como se fosse apenas números, como se não tivéssemos vida, dor amor saúde e flagelos.

E o que de concreto isso significa?

Significa essencialmente, que antes da Cidade Tiradentes surgir na minha vida, o cenário era sombrio.

Ela nos tirou de um recôndito de tristeza e desatino.

Meu antigo lar eram apenas dois compartimentos pequenos e mal iluminados, e com isto a cor predominante era a penumbra. Era ali naquele ambiente que cohabitarmos com ratos e baratas, que se escondiam nos buracos do assoalho de madeira, que tentávamos fechar com jornais velhos, mas nossas artimanhas não adiantavam, porque a noite bem de noitinha, eles saiam sempre para nos visitar.

Trechos do livro Cidade Tiradentes de Menina a Mulher

De Cláudia Canto

Breve lançamentos: Galeria Olido, CEUs Inácio Monteiro, Cidade
Tiradentes, Assembleia Legislativa, e outros a confirmar

Edições Toró

Filed Under (Divulgações, Publicações) by admin on 27-03-2009

Tagged Under :

Reencaminhamos aqui um convite feito pela Edições Toró, que tem divulgado trabalhos feitos na/da/sobre a periferia, para que todos confiram seus últimos lançamentos e produções, que incluem vídeos, entrevistas, pesquisas, programas de rádio, recitais…

_________________________________________________________

SalvÊ!

-Edições Toró pede licença e convida pra chegar nos puxadinhos mais recentes do nosso sítio. O www.edicoestoro.net

-Além de um tecão do nosso último livro lançado em janeiro, o “Lágrima Terra” de Daniel Fagundes e André Pereira, e além das varandas dos vídeos, dos programas de rádio-literatura e dos pedações dos nossos outros 15 livros, agora tu já pode tomar um café nas salas dos Recitais, das Entrevistas e das Pesquisas.

A intenção é dar corda à nossa instiga radiofônica, que já vem de longe. Ao dendê da voz, ao fascínio da palavra. E chamar pra conferir se esse oba-oba em nome de Periferia-Periferia-Periferia, que às vezes
quer nos enforcar pra manter a almofada quente do ibope, tem mesmo fundamento e perspectiva, anunciação e não só anúncio. Espeto ou espetáculo?

No nosso sítio tu pode num clique ouvir direto os programas ou pode ainda continuar baixando livremente pra escutar no teu mp3/pendrive. No escadão, na janela do busão, no banheiro, na firma, na lavação de louça.

Ou levar pras escolas (Como? Que hora? Com quem?). Taí o convite, sincero e necessário, pra controlar a velocidade febril do mouse e detalhar a audição, brisar na leitura com calma e estudar com a gente, pra descobrirmos juntos as diferenças entre informação e conhecimento, as diferenças entre largura e fundura. Então, por este mês:

***

RECITAIS

A singela malandragem, a revolta e a pimenteira dos versos de Akins Kinte, mais o brio, a coberta e as surpresas da Poesia de Elizandra Souza. Com suas vozes, sotaques, ênfase, reticências e exclamações. Com poemas do livro PUNGA e mais inéditos.

***

PESQUISAS

Trazemos as NOSSAS pesquisas na quilombagem da universidade pública, de um povo que não se finca na ilha ou no gabinete pra matutar a experiência e atiçar a ciência:

-A dissertação de mestrado de Mei Hua, que vem da Vila Cruz das Almas, fundos da zona norte, com o trabalho de pesquisa e prática “A Literatura Periférica na Escola”, apresentado na Faculdade de Educação da USP, em janeiro de 2009.

-O trabalho de mestrado de Érica Peçanha do Nascimento, quilombela do Jaraguá, que apresentou em 2006 na pós-graduação da Ciências Sociais da USP a dissertação “ Literatura Marginal: Os escritores da periferia
entram em cena”

-E o trabalho de mestrado de Allan da Rosa, pesquisa e prática a ser defendida agora em 02 de abril na Faculdade de Educação da USP, intitulada “Imaginário, Corpo e caneta: Matriz Afro-brasileira em

Educação de Jovens e Adultos”.

***

ENTREVISTAS

Movimento Hip Hop e Cinema são os dois temas deste março, cada um com três entrevistados. Cada conversa tem mais ou menos 60 minutos. É a mesma leva de um capítulo de novela ou de um meio tempo de futebol com seu intervalo de propagandas dos bancos e melhores lances do 0 a 0. A mesma carrada de juntar o SP TV e o Jornal Hoje com seus edicídios e agrados aos anunciantes.

Os entrevistados são Gaspar (Záfrica Brasil), Tiely Queen (HipHopMulher), Mateus Subverso  (Posse Suatitude – Edições Toró), Rogério Pixote (Cine Becos e Vielas, diretor de “Dois meses e 23 minutos”, “Laroiê” e “Tá me ouvivendo bem?”), Daniel Fagundes (Integrante do NCA, Núcleo de Comunicação Alternativa, co-diretor de “Videolência”, diretor de “Cosmolho” e “Sonho de Várzea”) e Luiz Barata ( Educador em Cinema e Vídeo, trabalha atualmente na entidade Ação Educativa) É isso aí. Pode sintonizar ou saquear e encher a bolsa digital.

__

AXÉ!!!

Edições Toró - Morro do Mineiro, Taboão da Serra, Hemisfério Zona Sul

www.edicoestoro.net