f a p s - r e s u m o

O arranjo como elemento orgânico ligado à canção popular brasileira: uma proposta de análise semiótica
por Márcio Coelho

Na tese apresentada à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP demos continuidade ao trabalho iniciado com a dissertação de mestrado “Elementos Para a Análise Semiótica do Arranjo na Canção Popular Brasileira”, na qual investigamos: i. quais eram os instrumentos mais utilizados nos arranjos de canção popular brasileira; ii. a relação entre os instrumentos com maior ou menor capacidade de fazer durar uma nota musical e as canções temáticas e passionais; iii. as regras para a substituição de instrumentos nos arranjos e rearranjos de canções; iv. e, por fim, a instalação de figuras sonoras nos arranjos.

Como permanecíamos interessados em investigar a relação entre o núcleo de identidade da canção (melodia e letra) e seu entorno sonoro (arranjo) e estávamos conscientes de que havíamos apenas roçado sua superfície, avançamos em direção ao exame: i. dos modos de existência semiótica da canção popular brasileira; ii. das relações antagônicas do arranjo na canção; iii. do uso como elemento determinante para a escolha dos instrumentos que compõem um arranjo; iv. e da apropriação do discurso alheio pelo arranjo da canção.

Nessa palestra apresentaremos os resultados alcançados pelos capítulos que abordaram os modos de existência da canção (“Período existencial manifestante”, “Período protático existencial” e “Período apodósico existencial”) e as relações antagônicas do arranjo, isto é, a relação fática entre o compositor (produtor e/ou a canção) e o arranjador, além de suas resultantes narrativas: arranjador antagônico e arranjador polêmico.

 

Márcio Coelho é mestre e doutor em Lingüística Geral – Área de Concentração: Semiótica, pela FFLCH-USP-SP e co-autor dos livros Semiótica: objetos e práticas e Alfabetização Sonora . Foi vencedor da IX edição do Prêmio Nascente, categoria música popular, oferecido pela USP e Editora Abril, e tem quatro CDs gravados, sendo dois dedicados ao público infantil. É coordenador, em Ribeirão Preto, do Projeto TIM - Música nas Escolas.

Sexta-feira, 28 de setembro de 2007
Das 12h30 às 14h00
Prédio de Letras USP, Sala 270