f a p s   2 0 0 8 - r e s u m o



A unidade mítica perdida: o encontro no meio do caminho
por Marisa Giannecchini Gonçalves de Souza (UNESP, Grupo CASA)

A narrativa clássica, matriz do pensamento ocidental, construiu o mito da conciliação de contrários, como se, em instância anterior à sua manifestação, houvesse uma unidade mítica capaz de conter o duplo, ainda não
nomeável em oposição. O sonho desse resgate pontua a visão da falta, da incompletude e o desejo da totalidade, em textos gregos antigos.

Hoje, por meio de textos verbais, não-verbais e sincréticos, a contemporaneidade reinventou esse princípio gerador que, na ordem do valor, assume termos contrários aparentemente excludentes - exercício para repensar
a Semiótica Greimasiana dos anos 60 e seus desdobramentos. 

Marisa Giannecchini Gonçalves de Souza é doutora em Semiótica e Estudos Literários pela UNESP Araraquara, área de concentração Grego. Pesquisadora da Pós-graduação do Projeto CASA, inter-universidades, junto à UNESP de Araraquara. Membro do atelier Valência da PUC São Paulo. Parecerista de revistas científicas na linha semiótica. Coordenadora da Evohé Espaço Cultural, em Ribeirão Preto, centro de leitura e produção textual. 

Sexta-feira, 31 de outubro de 2008
Das 11h30 às 13h00
Prédio de Letras USP, Sala 260