FAPS 27.08.2010

A ilusão biográfica:
o discurso confessional nas cartas de Sá-Carneiro.

por Matheus Nogueira Schwartzmann
(Docente do Mestrado em Linguística - UNIFRAN)

A história de vida (ou parte dela) de Mário de Sá-Carneiro, que ficou conhecida e foi divulgada a partir da publicação de suas cartas, exerce um grande fascínio sobre os leitores que dela têm conhecimento. As cartas, consideradas por muitos estudiosos autobiográficas desde a sua primeira publicação (1958-59), têm sido citadas e analisadas por aqueles que buscam entender a Sá-Carneiro e sua obra. O suicídio nelas anunciado, encenado e cumprido, parece então fazer a vida narrada adquirir uma espessura quase ontológica. A confissão desse sujeito enternecido de si mesmo, materializada em um corpo sensível, nos dá a impressão de que ele ainda vive, ou mais precisamente, a sensação “realista” de que viveu. E é dessa maneira, então, que se cristaliza esse efeito de sentido de autobiografia, de vida vivida, que nesta palestra iremos discutir.

Matheus Nogueira Schwartzmann é professor do Mestrado em Linguística da UNIFRAN. Doutor em Linguística e Língua Portuguesa pela UNESP (2009), com estágio de doutorado na Université de Limoges (França, 2006), é membro-pesquisador do GESCom – Grupo de Estudos Semióticos em Comunicação (FAAC/Unesp), do Grupo CASA (FCLAr/Unesp) e do GTEDI – Grupo de Texto e Discurso (Mestrado em Linguística/UNIFRAN).

:. página inicial do faps

Sexta-feira, 27 de agosto de 2010.
Das 13h00 às 14h30.
Prédio de Letras USP, sala 260.