International FAPS 27.05.2011

A negação: escolha fundamental da Vida – reflexões semióticas sobre o suicídio celular.

por Ivan Darrault-Harris
(Université de Limoges/EHESS)

Os trabalhos da biologia celular puseram em evidência o problema fascinante do suicídio celular: cada célula de nosso corpo está prestes, a cada instante, a autodestruir-se. Processo extraordinariamente custoso – a vida como negação permanente da Morte – que é preciso compreender e justificar. Nesse processo, a semiótica redescobrirá uma de suas operações lógico-semânticas familiares. Acima de tudo, o mecanismo do suicídio dará a conhecer um teatro actancial complexo e inesperado no próprio interior da célula empenhada em sua destruição.

Docente da Universidade de Limoges, da EHESS-Paris e da Universidade de Poitiers, vice-presidente da Associação Francesa de Semiótica, Ivan Darrault-Harris é também o correspondente para a França da Associação Internacional de Semiótica. Fundador da psicossemiótica e da etossemiótica. Suas publicações incluem, entre outros títulos: Pour une psychiatrie de l'ellipse, 3a ed., PULIM, 2010; Phénoménologie, Sémiotique, discours, L'Harmattan, 1996 (com M. Costantini); Semiótica y psicoanálisis (ed.), Tópicos del Seminario, 11 (Universidad de Puebla, MX, 2004); Régimes sémiotiques de la temporalité, PUF, 2011 (com D. Bertrand e J. Fontanille); Les Âges de la vie: Sémiotique de la culture et du temps, PUF, 2008 (com J. Fontanille).

:. página inicial do faps

Sexta-feira, 27 de maio de 2011.
Das 13h00 às 14h30.
Prédio de Letras USP, sala 260.

A palestra é aberta a todos os interessados. Não é necessário inscrever-se previamente.