FAPS 30.11.2012

Pensar os selvagens, pensar como um selvagem: a reviravolta de Lévi-Strauss

por Renato Sztutman (USP)

Esta apresentação busca desenvolver a ideia de que a antropologia de Claude Lévi-Strauss não constitui um discurso sobre os povos indígenas, antes deve ser vislumbrada como uma atividade que se constrói "com" esses povos e, ainda, como um pensamento que se estabelece em "simpatia" com o pensamento deles. Para empreender essa discussão, partir-se-á das reflexões contidas no final de O totemismo hoje (1962) e no livro O pensamento selvagem (1962) para examinar como as propostas aí semeadas encontram eco nos quatro volumes das Mitológicas (1964-1971).

Renato Sztutman é professor do Departamento de Antropologia da Universidade de São Paulo. É mestre e doutor em Antropologia Social pela USP, na área de etnologia indígena. É pesquisador do Centro de Estudos Ameríndios (CEstA) e do Laboratório de Imagem e Som em Antropologia (LISA). Foi um dos fundadores da revista Sexta-Feira e coeditou-a entre 1997 e 2007. Suas áreas de atuação são etnologia e história indígena (com foco no problema das cosmopolíticas ameríndias), teoria antropológica, e antropologia e cinema.

:. página inicial do faps

Sexta-feira, 30 de novembro de 2012.
Das 14h00 às 15h30.
Sala 262 do prédio de Letras USP.

A palestra é aberta a todos os interessados. Não é necessário inscrever-se previamente.