international FAPS 23.08.2013

A semiótica greimasiana e a semiótica peirciana

por Thomas F. Broden
(Purdue University, Indiana, USA)

Proporemos, nesta intervenção, uma comparação entre essas duas tendências da semiótica, sob mais de um ponto de vista. Comentaremos suas características, desde os contrastes do senso comum sobre o signo e a linguagem, nos contextos norte-americano e europeu continental, até os objetos de estudo e campos de incidência, passando pelos respectivos estilos e procedimentos de descoberta, alcance operacional e pressupostos filosóficos, sem esquecer a inserção de cada uma dessas grandes escolas semióticas em diferentes tradições de pensamento das humanidades. Esse percurso irá nos conduzir a conclusões matizadas acerca das divergências (evidentes) e convergências (nem tanto) entre as propostas peircianas e greimasianas, duas das principais linhas de investigação nos estudos semióticos dos dias de hoje.

Thomas F. Broden é professor titular de francês na Purdue University (Indiana, Estados Unidos). Seus artigos sobre a semiótica, a literatura francesa moderna e a moda como fenômeno cultural foram publicados nos periódicos Semiotica, RS/SI, Protée, Degrés, American Journal of Semiotics, Yearbook of Comparative Literature, Texto, Escritos, International Journal of Communication, entre outros. Ex-aluno de A. J. Greimas e R. Barthes em Paris (École des Hautes Études en Sciences Sociales, Collège de France), coordenou a publicação da tese de doutoramento de Greimas, La mode en 1830 (Presses Universitaires de France, 2000). Tem em preparação, atualmente, uma biografia intelectual de Greimas.

:. página inicial do faps

Sexta-feira, 23 de agosto de 2013.
Das 10h00 às 11h30. Sala 102 do
Prédio de Letras USP.

A palestra é aberta a todos os interessados. Não é necessário inscrever-se previamente.