Guia do Estudante avalia os cinco cursos da FFLCH com cinco estrelas

A Faculdade vêm recebendo esta nota máxima desde a avaliação realizada no ano de 2014
Por
Eliete Viana
Data de Publicação
Editoria
Institucional
Notícias





Novamente, os cinco cursos de graduação da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP: Ciências Sociais, Filosofia, Geografia, História e Letras receberam cinco estrelas, que é a nota máxima, na avaliação dos cursos superiores realizada anualmente pelo Guia do Estudante.

Neste ano, o Guia avaliou 144 cursos de todas as áreas de conhecimento. Nesta avaliação, a USP teve 136 de seus cursos classificados com cinco estrelas, entre eles os cinco oferecidos pela FFLCH.

Publicado pela Editora Abril, o Guia do Estudante é um dos principais veículos de divulgação de instituições de ensino superior do Brasil e de avaliação de cursos superiores de bacharelado e licenciatura.

A análise consiste de uma pesquisa de opinião feita, basicamente, com professores e coordenadores de curso. Eles respondem a um questionário composto de 15 questões com temas relativos ao corpo docente, produção científica e instalações físicas, entre outros, e emitem conceitos que permitem classificar os cursos em bons (três estrelas), muito bons (quatro estrelas) e excelentes (cinco estrelas).

Selos do Guia do Estudante
Todos cursos da FFLCH obtiveram nota máxima segundo o Guia do Estudante.
Acervo USP Imagens - Arte: Ricardo Freire



Avaliação

Desde a avaliação realizada no ano de 2014 pelo Guia, os cinco cursos da FFLCH vêm obtendo a nota máxima. Todos os cursos de graduação oferecidos pela Unidade possibilitam ao aluno a obtenção de dois títulos: bacharel e licenciado. A Faculdade tem 9.466 alunos na graduação, recebendo 1.669 novos alunos por ano em seus cinco cursos.

Segundo a presidente da Comissão de Graduação da FFLCH, Mona Mohamad Hawi, a boa avaliação se deve à preocupação que a Faculdade tem em estar sempre acompanhando a demanda do mundo e o contexto social e trazer tudo isso para o currículo dos cursos, tentando renová-los constantemente.

"A grade curricular não é árida e do século passado. Pois, procuramos acompanhar os acontecimentos e novidades do mundo, incluindo isso nas disciplinas obrigatórias ou pelo menos nas optativas. Tentamos entender as necessidades reais do aluno realizando eventos, simpósios e encontros, por exemplo. Para nós, é importante não só preocupar-se com as humanidades, mas também com o ser humano e o indivíduo", destaca Mona, docente do Departamento de Letras Orientais.