Faculdade realiza curso para promoção do bem estar dos funcionários

Na primeira edição do curso Programa de Mindfulness/Atenção Plena 25 funcionários de várias áreas da FFLCH participaram: dos setores administrativos, da Biblioteca Florestan Fernandes, dos Departamentos e dos Núcleos
Por
Eliete Viana
Data de Publicação

 

 

“Pratique um espaço de respiração, mudando sua postura, para que corporifique uma sensação de estar desperto. Feche os olhos, se quiser. Comece o passo 1 vendo o que está acontecendo em sua mente e em seu corpo, nesse momento. Que pensamentos estão aí. Que sentimentos estão presentes. Perceba quaisquer sensações no corpo, não tente mudar nada (...)”  
 

meditação interna
Funcionários durante prática de meditação do curso - Foto: Fábio Nakamura / STI-FFLCH


O trecho acima é parte de instrução dada durante uma meditação nas aulas do curso Programa de Mindfulness/Atenção Plena, oferecido na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP, para promoção da qualidade de vida dos seus funcionários, tanto na parte pessoal quanto profissional. 

Na primeira edição, o curso foi feito por 25 funcionários, que espontaneamente realizaram inscrição, de várias áreas da Unidade: dos setores administrativos sediados no prédio da Diretoria e Administração, da Biblioteca Florestan Fernandes, dos Departamentos e dos Núcleos.

Para facilitar a participação dos funcionários no curso, realizado em abril, as aulas foram dadas durante o horário de expediente, no período da tarde, em quatro encontros de quatro horas cada, nas salas do prédio da Diretoria e Administração da Faculdade.

Aprendizagem de adultos

Mindfulness, que pode ser traduzida como “Atenção Plena”, é uma prática que inicialmente foi criada para combater a depressão, mas hoje se estende a outros benefícios à saúde. Pois, permite que as pessoas estejam inteiramente conectadas ao momento presente, com foco, enquanto realizam qualquer tipo de tarefa. 

“A utilidade deste tipo de programa para a comunidade uspiana está no sentido de considerar que a saúde mental é um tema fundamental e que deve fazer parte do nosso cotidiano e não precisa ser tida como um tabu, pelo contrário, quanto mais atentos pudermos estar e cuidando bem de si, melhores serão nossos resultados na vida pessoal e profissional. Cuidar de si é cuidar dos ambientes que habitamos e dos relacionamentos envolvidos, proporcionando resiliência ao sistema como um todo”, destaca a ministrante do curso, a psicóloga Cristina Monteiro.
 

funcionários 1
Entre os benefícios das práticas do curso estão: diminuição da ansiedade, do estresse, aumento da estabilidade emocional e do bem-estar; fortalecimento do sistema imunológico; percepção das causas dos gatilhos emocionais que causam comportamentos e reações indesejadas, o que traz mais serenidade e melhores escolhas antes de agir - Foto: Fábio Nakamura / STI-FFLCH


Cristina é graduada pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), psicopedagoga pelo Instituto Sedes Sapientiae, psicanalista e tem formação em Mindfulness Based-on Cognitive Therapy (MBCT) – atenção plena baseada na terapia cognitiva, em tradução livre –, pela Oxford Mindfulness Centre. Em sua clínica, ela atende em psicoterapia, treinamento em resiliência (controle do estresse) e orientação profissional. 

Há dez anos, ela também trabalha com palestras e treinamentos para desenvolvimento de pessoas e empresas a partir da aprendizagem de adultos. Uma de suas atuações foi como monitora do curso de meditação aplicada à saúde e bem-estar na Faculdade de Saúde Pública (FSP) da USP. 

“É primordial esse curso, inclusive em ambientes de trabalho, como foi o caso. Pois, ajuda a termos uma visão diferente das coisas, corroborando para uma melhora na qualidade de vida e no desenvolvimento de tarefas”, comenta Daniela Érica Teixeira, uma das participantes e que atua na Secretaria de Pós-Graduação do Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas da Faculdade.

Cícero José Ribeiro da Silva, do Serviço de Serviços Gerais, também considera importante este tipo de atividade. “É legal ter cursos assim no ambiente de trabalho, porque deixa a gente melhor, faz refletir o que estamos vivendo e fazendo da nossa vida”, aponta o funcionário.
 

professora curso mindfulness
A ministrante do curso foi Cristina Monteiro, psicóloga que atende em sua clínica e também trabalha com palestras e treinamentos para desenvolvimento de pessoas e empresas a partir da aprendizagem de adultos - Foto: Fábio Nakamura / STI-FFLCH


Práticas para a vida

Nos encontros, Cristina apresentou as ideias e os conceitos sobre atenção plena de maneira didática e lúdica, através de vídeos, dinâmicas e treinamento de meditação. Ela abriu espaço para os funcionários expressarem seus sentimentos ao realizarem as atividades, o que deixou os participantes (aqueles que quiseram) à vontade para compartilharem não só as emoções vivenciadas durante o curso. Mas, também, os momentos estressantes sentidos anteriormente e os caminhos que estão percorrendo para lidar com as adversidades presentes na vida.

Silva foi um destes funcionários que compartilhou questões de sua vida e falou sobre sua motivação para participar. “Na semana que o curso teve início, eu tinha começado a fazer terapia com psicólogo e a tomar medicação orientado pela psiquiatria do Hospital Universitário, além de retomar a prática de atividade física. Então, quando soube deste curso, me animei a participar porque vi que ele podia complementar meu tratamento”, declarou durante as aulas. 

Após um tempo do término, quando a Comunicação da FFLCH conversou com Silva sobre o aprendizado obtido, ele ressaltou que, realmente, o curso completou e também deu um incentivo para a continuidade do seu tratamento. Os funcionários também relataram as práticas aprendidas que estão aplicando em suas vidas.

“Com o curso, aprendi que devemos prestar atenção ao que estamos fazendo, e dessa forma fazemos as mesmas tarefas diárias com mais qualidade e satisfação, vivendo plenamente o momento presente. Aprendi também técnicas de meditação que desconhecia e que fazem muito bem tanto para reconhecimento e conhecimento do "eu" e do seu corpo, como para interromper momentos de stress, cansaço, irritação e etc”, destaca Daniela.

No último encontro, a maioria dos funcionários disseram que gostariam de um segundo módulo desse ou de um outro voltado para o bem estar emocional, por exemplo, para um aprofundamento dos conhecimentos obtidos.

“Gostaria que este curso fosse contínuo, que tivéssemos um encontro pelo menos uma vez por semana. Porque acho que é um aprendizado pra vida inteira, precisamos praticar sempre, aprender sempre, senão vamos esquecendo!”, frisa a funcionária Renata Daniel Virgilio, que trabalha na Biblioteca Florestan Fernandes.

Como a procura e a aprovação do curso Programa de Mindfulness/Atenção Plena foram grandes, a FFLCH pretende oferecer uma segunda edição neste ano, mas ainda não tem uma data definida. 
 

escuta ativa
Durante as aulas, os participantes compartilharam experiências e escutavam o outro - Foto: Fábio Nakamura / STI-FFLCH


Integração

Através dos comentários dos funcionários durante as aulas ou em conversas informais foi perceptível que*, mesmo não sendo o principal intuito do curso, os encontros propiciam a formação de uma rede de apoio e amizade entre os funcionários de diferentes setores, apesar da maioria deles não se conhecerem antes. Esta aproximação torna o ambiente mais propício para a atuação conjunta e compartilhada, trazendo mais acolhimento ao invés de competição e conflito.

A realização do curso Programa de Mindfulness/Atenção Plena faz parte do Programa de Apoio ao Aprimoramento Curricular que a Faculdade implantou na atual gestão da diretoria, através da Assistência Administrativa. O Programa tem o intuito de apoiar o aprimoramento dos currículos dos seus funcionários, mantendo uma programação com temáticas que beneficiem o maior número possível de pessoas, tanto na parte pessoal quanto profissional.

A assistente administrativa da FFLCH, Juliana Maria Costa, lembra que dentro deste programa estão a retomada das atividades da Comissão de Treinamento, a adesão da Faculdade ao Projeto Envelhecimento Ativo do Hospital Universitário da USP; “e outras atividades que estão sendo pensadas visando o bem estar dos funcionários de forma integrada, promovendo não só questões de saúde, mas também de cultura, etc”, ressalta Juliana.

Mais informações com a Assistência Administrativa, pelo e-mail: admfflch@usp.br.


*A jornalista que escreveu esta matéria também foi uma das participantes do curso