FFLCH realiza 3º Summer School, com cursos ministrados por docentes estrangeiros

Entre os temas abordados estão o movimento negro nos Estados Unidos e o conceito de subjetividade em Michel Foucault. As matrículas estarão abertas a partir de 20 de janeiro e devem ser feitas pessoalmente na Faculdade, das 9h às 17h
Por
Eliete Viana
Data de Publicação

 

 

Matéria atualizada em 20/01/2020, às 15h

 

Summer School
Arte: Ricardo Freire / SCS-FFLCH USP


Durante as duas primeiras semanas do mês de fevereiro, do dia 03 ao 13, a Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP realiza a terceira edição do Summer School. São 720 vagas em 12 cursos ministrados por professores de universidades da África do Sul, Argentina, Espanha, Estados Unidos, Itália e Reino Unido – entre elas algumas das mais importantes instituições do mundo na área de Humanidades, como Columbia University, Universidad de Buenos Aires e Università Degli Studi Di Torino.

Os cursos são nas áreas de História, Ciências Sociais, Psicanálise, Filosofia, Tradução, Linguística e Teoria Literária; e abordam temas como o movimento negro nos Estados Unidos, o conceito de subjetividade em Michel Foucault e a psicanálise e o pensamento crítico. Com carga horária total de 12 horas, serão ministrados em inglês e em espanhol, nas salas de aula do Edifício Prof. Antonio Candido da FFLCH (prédio de Letras), localizado na Av. Prof. Luciano Gualberto, 403 – Cidade Universitária, São Paulo.

Veja, abaixo, a relação dos cursos oferecidos, os docentes e suas universidades, os dias e os horários das aulas. Outras informações como as ementas e as bibliografias indicadas podem ser encontradas na página do Serviço de Cultura e Extensão.

Matrículas presenciais 

As matrículas estarão abertas a partir de 20 de janeiro, próxima segunda-feira, e vão até o dia 31, ou enquanto houver vagas, pois serão preenchidas por ordem de chegada, sem necessidade de processo seletivo. Os interessados devem comparecer pessoalmente no Serviço de Cultura e Extensão Universitária da FFLCH, das 9h às 17h, apresentando RG, CPF ou carteirinha USP.

Para os docentes e funcionários da FFLCH, as matrículas são gratuitas. E para outros públicos, os valores vão de R$ 25,00 a 50,00. 

Os professores ativos da rede pública, maiores de 60 anos, monitores e estagiários da Faculdade pagam R$ 25,00; os graduandos e pós-graduandos da FFLCH R$ 45,00; e para os interessados em geral é R$ 50,00. O pagamento deve ser feito à vista, mediante boleto bancário impresso no ato da matrícula. 

O Serviço de Cultura e Extensão Universitária está localizado no prédio da Diretoria e Administração da FFLCH, na Rua do lago, 717, sala 126 – Cidade Universitária, São Paulo.

Mais informações pelo e-mail agenda@usp.br ou por telefone (11) 3091-4645.

Pela terceira vez

Os docentes estrangeiros foram convidados pela Comissão de Cooperação Internacional (CCInt) da Faculdade para ministrarem aulas dedicadas a suas pesquisas atuais, criando assim uma possibilidade única de estudantes da USP e interessados em geral na área de Humanidades terem contato e dialogarem com os debates atuais feitos fora do nosso país.
 
O Summer School faz parte dos projetos de internacionalização da FFLCH, que vem estabelecendo convênios acadêmicos internacionais com inúmeras universidades, com o intuito de facilitar tanto a mobilidade estudantil e de docentes, quanto a elaboração de projetos de pesquisa e a organização de eventos. Por isso, a cada ano tem aumentado o número de convênios vigentes. Em 2016, a Faculdade tinha 106 convênios, atualmente são 127.

O presidente da CCInt, Vladimir Pinheiro Safatle, destaca a relevância dos cursos para a internacionalização e para a formação dos pesquisadores da Faculdade. 

"Os cursos de Summer School da FFLCH visam fortalecer nosso processo de internacionalização ao trazer professores de universidades conveniadas para apresentar aos nossos alunos suas pesquisas mais recentes. Tal ação faz parte da política da Faculdade em ampliar o horizonte de referências e debates no interior do processo de formação de nossos pesquisadores. Por outro lado, como os cursos são abertos [também] à comunidade não-universitária, esta é uma forma da Faculdade oferecer à sociedade os frutos de sua política de internacionalização. Lembremos ainda que se trata de um dos raros programas de Summer School que são gratuitos [ou que têm apenas uma pequena taxa]. Os alunos precisam apenas pagar uma taxa de custo de matrícula de [até] R$ 50,00", comenta Safatle.

Alguns docentes vão participar do Summer School pela primeira vez, enquanto outros já estiverem nos outros anos, como Gustavo Adolfo Romero, da Universidad de Buenos Aires (UBA), que destaca “a honra de ter estado nas três edições” e a importância de participar do Summer School.

“Acredito que que nos cursos que eu dei, o mais importante foi poder compartilhar um trabalho de pesquisa com alunos de diferentes formações e interesses, e obter um excelente intercâmbio teórico-conceitual, além da oportunidade de pensar problemas concretos que acontecem em nossos países sul-americanos e no mundo em geral”, comenta o docente da UBA.

Romero ressalta ainda que ministrar os cursos também foi um aprendizado pessoal para ele e que as contribuições dos alunos do Summer School ajudaram em sua pesquisa. “As duas primeiras edições significaram para mim uma possibilidade de continuar aprofundando minhas pesquisas e repensar uma série de perguntas feitas por quem participou dos cursos. Portanto, cada curso representa para mim também um exemplo de aprendizado pessoal, e estou muito agradecido à USP pelas oportunidades dadas e aos alunos que se interessam pelas propostas dos cursos”, finaliza. 

Summer School