Nota de falecimento: Zelia Ladeira Veras de Almeida Cardoso

Por
Redação
Data de Publicação

 

A Profa. Zelia L. V. de Almeida Cardoso faleceu na madrugada do dia 10 de julho de 2021, dois dias após completar seus 87 anos de vida. Deixou família numerosa: duas filhas, três filhos, netos e também, que eram extensão da família, muitos profissionais formados por ela, que hoje atuam como docentes e pesquisadores em universidades públicas espalhadas por todo o País. Uma de suas filhas é a nossa querida Elis de Almeida Cardoso Caretta, professora de língua portuguesa do DLCV/FFLCH; os outros filhos atuam nas áreas da educação, história, arquitetura, diplomacia. No âmbito acadêmico, a Profa. Zelia foi a primeira formanda do PPG Letras Clássicas da FFLCH, o qual acaba de completar 50 anos de existência; o cinquentenário foi comemorado com evento em que a Profa. Zelia ocupou, devidamente, assento de honra. Atuou no DLCV/FFLCH entre 1973 e 1998, aposentando-se como Professora Titular de Língua e Literatura Latina. No curso de graduação de latim, ministrou todas as disciplinas de língua e literatura; no curso de pós-graduação em letras clássicas, bem como em suas atividades de pesquisa, dedicou-se, principalmente, à elegia e ao teatro romano, e participou da criação do periódico Letras Clássicas do PPG Letras Clássicas, de que foi membro do Conselho Editorial. Foi líder do Grupo de Pesquisa “Estudos sobre o Teatro Antigo”, certificado pela USP e CNPq. Foi coordenadora do PPG Letras Clássicas e membro de mais de um órgão colegiado (Departamento, Comissão de Cultura e Extensão, Congregação). Empenhou-se em ministrar mais de um curso de extensão universitária. Fora do DLCV/FFLCH, sua atuação não foi menos notável. Participou, em 1985, da criação da Sociedade Brasileira de Estudos Clássicos (filiada à SBPC e à Fédération Internationale des Associations d’Études Classiques), de que foi sócia honorária e também presidente (1995-1997); o dia de amanhã, 13 de julho, será o dia do aniversário da SBEC, que o celebrará com mais saudade que alegria. No âmbito privado, a Profa. Zelia foi presença constante na vida de seus familiares, amiga querida de seus conhecidos, frequentadora assídua das salas de teatro, já que este era para ela objeto de pesquisa, bem como de fruição. Como diz uma das peças que ela conhecia bem, o mundo todo é um palco, no qual somos meros artistas, temos nossas entradas e saídas, desempenhamos muitos papéis, cada um a seu tempo. A Profa. Zelia desempenhou todos os papéis, na academia e na família, por toda a vida, com amável presença e sábia tranquilidade de espírito.


Prof. Dr. Marcos Martinho dos Santos, do DLCV/FFLCH
pela Direção da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas