FFLCH promove campanha Setembro Amarelo

Serão realizadas palestras, mesas-redondas, oficinas e atividades culturais, voltadas ao debate e acolhimento sobre saúde mental
Por
Eliete Viana
Data de Publicação
Editoria
Institucional
Notícias


 

Cartaz da campanha Setembro Amarelo FFLCH 2018

De 11 de setembro a 10 de outubro, a Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP promove atividades do Setembro Amarelo, uma campanha de conscientização sobre a prevenção do suicídio.

Na Faculdade, a campanha foi denominada como Setembro Amarelo FFLCH 2018 - ampliado e estendido, pois a programação não trata somente do suicídio, mas das questões de saúde mental em geral, e também porque as atividades vão até 10 de outubro, Dia Mundial da Saúde Mental.

A coordenação geral do evento é composta por quatro alunos e uma professora da FFLCH, mas a organização tem a participação de cerca de 25 pessoas, que sentem a dificuldade de lidar com questões de saúde mental no âmbito universitário ou que têm pessoas próximas em sofrimento mental – e conta com apoio financeiro e de divulgação da direção da Unidade.

A partir de uma iniciativa do Coletivo Neurodivergente Nise da Silveira (CONEU), membros da comunidade da FFLCH se reuniram para pensar uma programação extensa, capaz de trazer esclarecimentos e subsídios para ações na Faculdade.

A realização de uma programação na FFLCH tem o intuito de colaborar na “construção de uma universidade mais tolerante às diversidades cognitivas e contribuir para o fortalecimento da saúde mental de todos nós”, ressalta o bacharel em Letras pela Faculdade e que está cursando a licenciatura, Daniel Brito, um dos cinco integrantes da coordenação do evento.

Ao longo de cinco semanas, serão realizadas palestras, mesas-redondas, oficinas e atividades culturais, voltadas ao debate e ao acolhimento sobre saúde mental.

Para as diversas atividades de conscientização, foram convidados professores da FFLCH, de outras Unidades da USP e de outras instituições de ensino e saúde para discutir o assunto de uma forma interdisciplinar. A ideia é examinar e debater os muitos aspectos do sofrimento psíquico contemporâneo, experimentando iniciativas diversas que possam prover as ferramentas necessárias para enfrentá-lo no âmbito da Faculdade.

Todas as atividades são gratuitas. Há necessidade de inscrição somente para as oficinas, por causa do número limitado de vagas, que devem ser feitas pela página Setembro Amarelo FFLCH, onde pode ser conferida a programação completa do evento.

Desdobramentos

A campanha de conscientização na FFLCH não termina no dia 10 de outubro, pois pretende-se realizar diversas ações para dar continuidade ao debate sobre a prevenção do suicídio e saúde mental.

O primeiro desdobramento é a realização de um documentário com registro das atividades da campanha Setembro Amarelo FFLCH 2018. Essa produção audiovisual será feita por um grupo de alunos que participaram da Oficina de Audiovisual do Laboratório de Pesquisa Social / ImaRgens, do Departamento de Sociologia.

Algumas oficinas feitas durante a campanha vão voltar a serem oferecidas como atividade na Faculdade. E pretende-se realizar um censo de saúde mental com os alunos de toda a FFLCH, ampliando um questionário que havia sido feito pela professora Sylvia Gemignani Garcia com os estudantes de Ciências Sociais, no ano de 2016.
 
Campanha

Nos 12 meses do ano há campanhas de prevenção de doenças usando cores específicas para chamar atenção e conscientizar a população através de diversas atividades, por meio de identificação de locais públicos e particulares e a divulgação de informações. As campanhas mais conhecidas são Outubro Rosa, de prevenção ao câncer de mama, e Novembro Azul, voltado para prevenção do câncer de próstata.

Setembro Amarelo é uma campanha de conscientização sobre a prevenção do suicídio, que teve início no Brasil em 2015, promovida pelo Centro de Valorização da Vida (CVV) – uma Organização Não Governamental (ONG) voltada à prevenção e apoio emocional em relação ao suicídio –, pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) e pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP). O mês de setembro foi escolhido para a campanha porque, internacionalmente, o dia 10 de setembro é o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio.

Mais informações com a coordenação Setembro Amarelo FFLCH 2018 - ampliado e estendido pela página da campanha no Facebook.