Pró-reitor de Graduação da USP visita a FFLCH

O encontro foi uma oportunidade para apresentar melhor os cinco cursos oferecidos, suas estruturas e áreas de atuação
Por
Eliete Viana
Data de Publicação
Editoria
Institucional
Notícias

 

 

Direção da FFLCH recebe Pró-Reitoria de Graduação da USP
(Da esq. p/dir) A presidente da Comissão de Graduação da Faculdade, Mona Mohamad Hawi; a pró-reitora de Graduação adjunta da USP, Maria Vitória Lopes Badra Bentley; a diretora da FFLCH, Maria Arminda do Nascimento Arruda; e o pró-reitor de Graduação, Edmund Chada Baracat - Foto: Fábio Nakamura / STI-FFLCH


No dia 2 de outubro, terça-feira, a Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) foi visitada pelo pró-reitor de Graduação e pela pró-reitora de Graduação adjunta da USP, respectivamente Edmund Chada Baracat e Maria Vitória Lopes Badra Bentley.

Os dirigentes foram recepcionados no Salão Nobre do prédio da Diretoria e Administração da Faculdade pela diretora Maria Arminda do Nascimento Arruda, pela presidente da Comissão de Graduação da Faculdade, Mona Mohamad Hawi; pelos coordenadores de áreas e habilitações dos cursos; por alguns chefes dos Departamentos; e pela assistente acadêmica e equipe da Comissão de Graduação.

Boas-vindas

“Temos um grande prazer em receber os pró-reitores em nossa casa e apresentar os nossos projetos. Pois, afinal, como a maior Unidade da USP, temos muito a mostrar e a ouvir”, ressaltou a diretora Maria Arminda.

A dirigente também enfatizou que a FFLCH “é muito zelosa da formação que oferece” e a presença dos pró-reitores é importante por ser uma oportunidade para a área de Graduação apresentar os seus projetos. “Ninguém pode esquecer que somos a maior instituição na área de Humanas do país. Temos ajudado a formar um grande número de pesquisadores e intelectuais, que estão atuando aqui e em outros lugares do Brasil”.

O pró-reitor destacou que a maior essência da Universidade são a qualidade dos seus professores e a excelência na graduação, e que entre as propostas de sua gestão para o futuro está repensar as estruturas curriculares. “Vim aqui para ouvir. Nós [ele e a pró-reitora de Graduação adjunta] não somos da área de Humanas e queremos conhecer melhor os cursos da Unidade”. Bacarat é da Faculdade de Medicina e a pró-reitora Maria Vitória é da Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto da USP.

Em sua fala, Maria Vitória agradeceu a oportunidade de vir até à Unidade e disse acreditar que a FFLCH tem muito a fazer e muito a ganhar com as diretrizes da Pró-Reitoria, afirmou.

Após a abertura do encontro, a presidente da Comissão de Graduação, Mona Mohamad Hawi, fez uma apresentação da história da Faculdade, fazendo um panorama sobre cada um dos cinco cursos de graduação oferecidos – Ciências Sociais, Filosofia, Geografia, História e Letras –, os quais juntos recebem 1669 novos alunos por ano, mostrando as suas estruturas, áreas de atuação, com dados compilados pelos coordenadores de cada curso.

Demandas

Em sua exposição, Mona também destacou as demandas. Entre elas, a  necessidade de abertura de novas vagas para docentes – para recomposição das aposentadorias e falecimentos ocorridos nos últimos anos –, aumento do número efetivo de bolsas do Programa de Estímulo ao Ensino de Graduação (PEEG) e Programa de Estudantes-Convênio da Graduação (PEC-G); recursos para a melhoria na infraestrutura das salas de aula, incluindo seu mobiliário – apesar da chefia e da direção estar trabalhando nessa questão, as demandas ainda permanecem; compra complementar de equipamentos para aulas; uma sala de informática com maior capacidade; verba para biblioteca para atualização do acervo e compra de livros para a coleção didática; e correção do valor das diárias para excursões didáticas.

Alguns docentes também fizeram perguntas, reforçando a importância das solicitações elencadas na fala da professora Mona. A professora do Departamento de Letras Modernas Elizabeth Harkot de La Taille, e presidente da Comissão de Defesa dos Direitos Humanos, questionou Bacarat sobre como será distribuído os novos claros de professores. Pergunta para a qual o pró-reitor disse não ter uma definição ainda.

“Quero ressaltar a importância da bolsa PEC-G [Programa de Estudantes-Convênio da Graduação] para a nossa Unidade. Porque, em um contexto de salas com muitos alunos, o bolsista PEC auxilia diretamente dentro da sala de aula”, frisou o vice-presidente da Comissão de Graduação, Emerson Galvani, docente do Departamento de Geografia. Em resposta, Bacarat disse que vai analisar a questão das bolsas e rever o número.

No final, o pró-reitor pediu para a professora Mona lhe repassar todas as demandas para análise e verificação do que pode ser realizado, e afirmou que a Pró-Reitoria está à disposição de todos os professores e os incentivou a enviar outras solicitações, sugestões e dúvidas para o e-mail: prg@usp.br.

Visita reitor

A necessidade de contratação de mais docentes, também foi um dos temas abordados na visita que o reitor da USP, Vahan Agopyan, fez à Faculdade, no dia 22 de agosto.