FFLCH é destaque no Prêmio Literário Biblioteca Nacional

Docentes e ex-alunos da FFLCH vencem em três categorias e alcançam posições de destaque na premiação realizada pela Biblioteca Nacional
Por
Paulo Andrade
Data de Publicação
Editoria
Notícias

 

A organização do Prêmio Literário Biblioteca Nacional anunciou no último dia 13 de novembro os vencedores da edição 2018. A FFLCH USP está entre os premiados com professores e autores com passagem pela Faculdade. 

Na categoria "Ensaio Social – Prêmio Sérgio Buarque de Holanda", a vencedora foi a professora Lilia Moritz Schwarcz, do Departamento de Antropologia, com a obra “Lima Barreto: triste visionário”, Companhia das Letras.

Na categoria "Ensaio Literário – Prêmio Mário de Andrade", a vencedora foi a professora Madalena Natsuko Hashimoto Cordaro, do Departamento de Letras Orientais, com a obra “A erótica japonesa na pintura & na escritura dos séculos XVII a XIX”, Edusp. Nesta mesma categoria, Silvia de Ambrosis Pinheiro Machado, ex-aluna de pós-graduação, alcançou o 2º lugar com a obra “Canção de ninar brasileira: aproximações”, Edusp.

Na categoria "Tradução – Prêmio Paulo Rónai", o vencedor foi Maurício Mendonça Cardozo, ex-aluno de pós-graduação, com a obra “De minha vida: poesia e verdade” (Johann Wolfgang von Goethe), Editora Unesp. Ainda na categoria, Heloisa Jahn, ex-aluna de graduação, figurou em 3º lugar com a obra “As alegrias da maternidade” (Buchi Emecheta), Dublinense.

Na categoria "Romance – Prêmio Machado de Assis", o professor Luis Krausz, do Departamento de Letras Orientais, ficou em 3º lugar com a obra “Outro lugar”, Cepe Editora.

Na categoria "Conto - Prêmio Clarice Lispector", a escritora e crítica literária Noemi Jaffe, ex-aluna de graduação e pós da FFLCH, ficou em 3º lugar com a obra "Não está mais aqui quem falou”, Companhia das Letras.

Prêmio Literário Biblioteca Nacional

Realizado anualmente desde 1994, o Prêmio Literário Biblioteca Nacional contempla autores, tradutores e projetistas gráficos brasileiros, reconhecendo a qualidade intelectual e estética da produção editorial brasileira. São avaliadas publicações nas categorias poesia, romance, conto, ensaio social, ensaio literário, tradução, projeto gráfico, literatura infantil e literatura juvenil. 

As obras são analisadas por 27 julgadores – sendo três em cada categoria, ligados ao meio cultural, com notório saber e reconhecimento em suas áreas. As obras são analisadas de acordo com critérios como qualidade literária, originalidade, contribuição à cultura nacional, criatividade no uso dos recursos gráficos e excelência da tradução.

Com informações de www.bn.gov.br