Pesquisadores do CEMA ministram curso e palestra no Memorial da América Latina

Nas duas atividades, serão abordadas as principais características da língua nahuatl durante o período colonial, falada por vários povos da Mesoamérica
Por
Eliete Viana
Data de Publicação
Editoria

 

Pesquisadores do Centro de Estudos Mesoamericanos e Andinos (CEMA) da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP vão ministrar gratuitamente o Minicurso Introdução ao Nahuatl Clássico (séculos XVI e XVII), na Galeria Marta Traba do Memorial da América Latina. Os ministrantes são Ana Cristina de Vasconcelos Lima, Carla Carbone, Eduardo Gorobets e Tonne de Andrade, os quais têm mestrado pelo Programa de Pós-Graduação em História Social da FFLCH.

No minicurso, o público vai ter a oportunidade de conhecer um pouco sobre o nahuatl clássico, a língua falada por vários povos da Mesoamérica (que vai desde o centro de Honduras e noroeste de Costa Rica até o México), como os mexicas (conhecidos como astecas, no México) e que foi registrada em textos produzidos por indígenas e espanhóis durante os séculos XVI e XVII. 

Ao longo de quatro aulas, serão abordadas as principais características da língua nahuatl durante o período colonial, que serão realizadas nos seguintes dias: 
14/9, sábado, 17h às 19h
16/9, segunda-feira, 19h às 21h
18/9, quarta-feira, 19h às 21h
21/9, sábado, 17h às 19h

As inscrições são gratuitas e devem ser feitas até o dia 12 de setembro (as vagas são limitadas), enviando nome e RG para o e-mail: nahuatl.memorial@gmail.com.  

Línguas Ameríndias – Ontem, Hoje e Amanhã

Além do minicurso, pesquisadores do CEMA participam também da mesa-redonda Aspectos da escritura mesoamericana pré-hispânica e da língua Nahuatl colonial, no dia 28 de setembro, das 17h às 19h, também na Galeria Marta Traba.

As duas atividades integram a ação cultural Línguas Ameríndias – Ontem, Hoje e Amanhã, que será realizada de 10 a 29 de setembro. A ação é idealizada pelo Centro Brasileiro de Estudos da América Latina (Cbeal) e traz uma série de eventos que buscam despertar a reflexão sobre a extinção de línguas milenares dos povos originários do nosso continente e a importância de preservá-las. 

A programação integra o calendário do Ano Internacional das Línguas Indígenas, instituído pela Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), com articulação da Unesco. A temática da ação cultural será abordada através de painéis com textos explicativos, imagens, infográficos, mapas, objetos relacionados às mais diversas línguas ameríndias, mostra de filmes e documentários indígenas, palestras, aulas de línguas e apresentações musicais de povos indígenas.

Clique aqui para conferir a programação completa. 

O Minicurso Introdução ao Nahuatl Clássico (séculos XVI e XVII) e a palestra Aspectos da escritura mesoamericana pré-hispânica e da língua Nahuatl colonial - assim como toda a programação -, serão realizados na Galeria Marta Traba do Memorial da América Latina, na Avenida Auro Soares de Moura Andrade, 664 - Barra Funda, São Paulo.

As entradas mais próximas são pelos portões 2 - acesso pela Rua Tagipuru, entre o Centro de Recepção e a Biblioteca Latino-Americana Victor Civita - ou 5 - próximo ao Salão de Atos Tiradentes.