Informe sobre casos de sarampo na FFLCH

Desde julho, cinco casos foram oficialmente informados à Faculdade
Por
Redação
Data de Publicação


atenção

À Comunidade da FFLCH: alunos, docentes e funcionários

Nas datas de ontem e hoje, respectivamente, 07 e 08/11, mais dois alunos de graduação da FFLCH USP foram diagnosticados com sarampo.

Por se tratar de uma doença infecciosa grave, extremamente contagiosa, reforçamos para toda a comunidade da FFLCH que o procedimento padrão é a vacinação de todos os expostos ao vírus, para interromper a transmissão, conforme recomendado pela Coordenadoria de Vigilância em Saúde (COVISA).

Tivemos, anteriormente, três casos de sarampo confirmados e informados à comunidade FFLCH nas datas de 03/07, 23/08 e 1º/10/2019. Além disso, em 12/08, comunicamos sobre um caso de caxumba.

Cabe reforçar que se tratam dos casos comunicados oficialmente ao Serviço de Comunicação Social, por agentes de saúde ou pelos próprios alunos, podendo haver casos não trazidos ao conhecimento deste Serviço.

Esclarecemos que o Serviço de Comunicação Social da FFLCH, sempre que ciente de um novo caso, tomou todos os protocolos recomendados pela COVISA: informou a comunidade e incentivou a vacinação de bloqueio.

A FFLCH é a maior Unidade de Ensino e Pesquisa da USP, tendo uma comunidade de mais de 15 mil pessoas, formada por alunos de graduação e pós-graduação, docentes, funcionários, além do público dos cursos de extensão e dos demais eventos realizados diariamente na Faculdade. Por isso, todos devem estar conscientes da necessidade de prevenção. 

A vacina contra o sarampo é oferecida gratuitamente em toda a Rede SUS. É possível localizar os postos de vacinação do município de São Paulo por meio do Sistema de Localização de Estabelecimentos de Saúde da Rede SUS do Município de São Paulo.