Docentes de Letras e Filosofia são finalistas do 5º Prêmio ABEU

Quatro professores da FFLCH foram indicados: José Eduardo dos Santos Lohner e Regina Maria Salgado Campos, ambos de Letras; Luiz Fernando Batista Franklin de Matos e Pablo Rubén Mariconda, de Filosofia
Por
Eliete Viana
Data de Publicação
Editoria

 

cerimônia de premiação
Cerimônia de entrega do 5º Prêmio ABEU. Na categoria Tradução, os docentes da FFLCH ficaram com o primeiro, segundo e terceiro lugar. E, na categoria Ciências Humanas, um professor obteve a terceira colocação - Foto: Divulgação ABEU


*Matéria retificada em 10/12/2019, às 17h30


A cerimônia de entrega do 5º Prêmio ABEU, organizado pela Associação Brasileira de Editoras Universitárias, foi realizada na noite do dia 22 de novembro, sexta-feira, no auditório da Unibes Cultural, na cidade de São Paulo. Quatro professores da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP foram finalistas: José Eduardo dos Santos Lohner, Regina Maria Salgado Campos e Pablo Ruben Mariconda, na categoria Tradução; e Luiz Fernando Batista Franklin de Matos, na categoria Ciências Humanas.

TiestesNa categoria Tradução, os docentes da FFLCH ficaram com o primeiro, segundo e terceiro lugar, com exceção da menção honrosa. 

O primeiro lugar foi para o professor José Eduardo dos Santos Lohner, da área de Língua e Literatura Latina do Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas, com a tradução da obra Tiestes, de Lúcio Aneu Sêneca, Editora UFPR – que também foi selecionada entre as 10 semifinalistas do Prêmio Jabuti deste ano. 

Tiestes é a única peça completa que chegou da antiguidade sobre o mítico conflito entre os irmãos Pelópidas: Atreu e Tiestes. Rivais em disputa pelo poder de Micenas, tornam-se inimigos, inimizade que envolve adultério na própria família, traição e terrível vingança. 

Resistência

A tradução foi realizada em verso e acompanha as variações métricas do poema latino. A edição é bilíngue, com o texto latino ao lado do texto em português. “Além da tradução, o volume traz também um capítulo contendo comentários sobre diversas passagens do poema e ainda quatro estudos: os dois primeiros abordam a questão da relação do texto de Sêneca com a tradição dramática latina e os dois outros tratam, respectivamente, da transmissão textual e da recepção do drama senequiano relativa à tradução”, destaca o professor.

rinoceronte de ouroSobre a premiação, Lohner comenta que “toda premiação é sempre muito estimulante em qualquer circunstância, mas, neste momento em que a produção acadêmica e científica do país, particularmente a da área de humanidades, é barbaramente atacada, a premiação obtida por este trabalho tem um significado adicional, sinalizando resistência mesmo em um "front" menos visível como o dos estudos clássicos”.

O segundo lugar na categoria Tradução ficou com a professora Regina Maria Salgado Campos, em parceria com Iraci Poleti, com o livro O Rinoceronte de Ouro: histórias da Idade Média africana, de François-Xavier Fauvelle, Editora da USP (Edusp). Regina é professora sênior junto ao programa de Pós-Graduação em Letras Estrangeiras e Tradução, vinculado ao Departamento de Letras Modernas.

Esta obra já foi traduzida para o alemão, italiano, inglês e outras traduções estão em preparação para o coreano, polonês, árabe, tcheco. “A tradução brasileira integra a série que apresenta uma visão diferenciada da história da África. Baseado em vestígios arquitetônicos ou documentos fragmentários, o autor compõe 34 capítulos acrescidos de ilustrações e de notas apresentadas de forma particularmente interessante. A tradução nos permitiu ter contado com aspectos que mostram reinos africanos relacionados com várias regiões, antes da chegada dos portugueses. A edição da Edusp respeitou todas as particularidades da edição francesa e as ilustrações são reproduzidas com esmero”, comenta a docente, para a qual “foi uma grata surpresa ser indicada ao prêmio”, ressalta Regina.

descartesEm 2018, além deste livro que foi indicado ao 5º Prêmio ABEU, Regina traduziu e publicou outra obra em parceria com Iraci pela Edusp: História das Bibliotecas: Da Alexandria às Bibliotecas Virtuais.

Ciência moderna 

E o docente Pablo Rubén Mariconda ficou em terceiro lugar com o livro Discurso do Método & Ensaios, de René Descartes, Editora Unesp. Para a tradução desta obra, o docente coordenou uma equipe com cinco pesquisadores e especialistas no pensamento de Descartes, e escreveu também a Introdução e organizou a bibliografia.

“É a primeira vez que essa obra de Descartes é publicada em português em sua versão integral. Existem muitas traduções do Discurso do método, mas até agora nenhuma havia contemplado a integridade da obra, que é uma das obras fundadoras da ciência moderna”, explica o professor Mariconda, que é do Departamento de Filosofia e atua nas áreas de Filosofia, História e Sociologia da Ciência e da Tecnologia. 

a cadeia secretaE, na categoria Ciências Humanas, o professor Luiz Fernando Batista Franklin de Matos, também do Departamento de Filosofia, obteve a terceira colocação com o livro A cadeia secreta: Diderot e o romance filosófico, Editora Unesp. Franklin de Mattos, como assina na obra, é do Departamento de Filosofia e pesquisas principalmente os seguintes temas: estética, arte, riso, teatro e romance.

Prêmio ABEU

Organizado pela Associação Brasileira de Editoras Universitárias (ABEU), o prêmio tem o objetivo de dar reconhecimento à produção das editoras universitárias brasileiras em oito categorias: Ciências Humanas, Ciências Sociais, Ciências da Vida, Ciências Naturais e Matemáticas, Ciências Sociais Aplicadas, e Linguística, Letras e Artes – no que diz respeito a conteúdos; além de Projeto Gráfico, que visa o produto final do processo editorial; e Tradução, que foi uma novidade deste ano.

*O texto foi retificado para incluir a informação sobre o primeiro lugar na categoria Tradução, que foi obtido pelo professor José Eduardo dos Santos Lohner, da área de Língua e Literatura Latina do Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas