Origens do Pensamento Político Grego | Estudos Clássicos em Dia

O professor Patricio Tierno, do Departamento de Ciência Política da FFLCH-USP, fala sobre pólis, justiça e igualdade na Grécia arcaica
Por
Redação
Data de Publicação

 

 



O professor Patricio Tierno, do Departamento de Ciência Política da FFLCH-USP, fala sobre pólis, justiça e igualdade na Grécia arcaica, além de revisitar "As Origens do Pensamento Grego" de Jean-Pierre Vernant.

Patricio Tierno graduou-se em ciência política (2000) pela Universidad de Buenos Aires e ingressou como docente na Universidade de São Paulo em 2013. Tornou-se mestre, em 2003, com a dissertação “Innovaciones continuas en Bristol-Myers Squibb. Un marco para el análisis de los procesos de cambio organizacional”, pela Universidad del Salvador e doutor, em 2008, com a tese “Aristóteles. A teoria política da constituição e a deliberação”, pela Universidade de São Paulo. Possui pós-doutorado pela King’s College London (2016).

Atua lecionando e pesquisando nas áreas de teoria política clássica e moderna, relações entre economia e política, noções de esfera pública e esfera privada e linhagens do pensamento político-social latino-americano.

Sugestão de Leitura:

- Homero, Ilíada e Odisséia (várias edições).

- Finley, M. I., O mundo de Ulisses, Lisboa, Presença, 1988.

- Vernant, Jean-Pierre, As origens do pensamento grego, Rio de Janeiro, Difel, 2013.

- Tierno, Patricio, "O pensamento político dos filósofos milésios", Lua Nova, São Paulo, 100: 363-404, 2017.

- Raaflaub, Kurt A., “Poets, lawgivers, and the beginnings of political reflection in archaic Greece”, inRowe, Christopher and Malcolm Schofield (eds.), The Cambridge History of Greek and Roman Political Thought, Cambridge, UK, New York, 2007, cap. 2.