FFLCH recebe visita do cônsul-geral do Japão em São Paulo

A recepção foi na Casa de Cultura Japonesa, onde está localizado o Centro de Estudos Japoneses da Faculdade

Por
Eliete Viana
Data de Publicação

visita cônsul-geral do Japão em São Paulo - 05.04.2022
(da esq. p/ dir.) O cônsul-geral do Japão em São Paulo, Ryosuke Kuwana; o diretor do Centro de Estudos Japoneses, Wataru Kikuchi; e a vice-diretora do Centro, Junko Ota; na frente da Casa de Cultura Japonesa, sede do Centro de Estudos Japoneses - Foto: Fábio Nakamura / FFLCH-USP


Na tarde da terça-feira, dia 5 de abril, a Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP recebeu a visita do cônsul-geral do Japão em São Paulo, Ryosuke Kuwana; que veio acompanhado da cônsul Azuka Ozutsumi, do Departamento de Assuntos Culturais e de Imprensa do Consulado Geral do Japão em São Paulo. 

Os representantes do governo japonês vieram conhecer as instalações e saber mais sobre as atividades desenvolvidas pelo Centro de Estudos Japoneses (CEJAP), que está localizado na Casa de Cultura Japonesa. Na ocasião, eles foram recepcionados pelo diretor do Centro, Wataru Kikuchi, e pela vice-diretora, Junko Ota, ambos docentes do Departamento de Letras Orientais.

Entre os assuntos da conversa, falaram sobre a área de graduação que oferece a habilitação em Letras - Japonês, do Programa de Pós-Graduação em Língua, Literatura e Cultura Japonesa, ambos vinculados ao Departamento de Letras Orientais da FFLCH; e também lamentaram a aposentadoria de alguns docentes da área, que diminuiu o número do corpo docente ao longo dos anos.

O diretor do CEJAP lembrou ainda que a nova gestão da Reitoria tem a participação da ex-diretora da FFLCH e professora do Departamento de Sociologia, Maria Arminda do Nascimento Arruda.   

O cônsul-geral do Japão em São Paulo destacou a importância da FFLCH e da USP para a difusão da cultura japonesa no Brasil, que é onde tem a maior comunidade de japoneses fora do Japão, "é muito importante a difusão da língua e da cultura japonesa por aqui, ainda mais na maior universidade brasileira".

"Este legado é muito importante para nós japoneses, queremos ajudar, apoiar e verificar a possibilidade de fazer alguma [nova] colaboração entre este centro e o governo do Japão. É o legado da [nossa] tradição que começou com o início da imigração japonesa ao Brasil, em 1908", ressaltou o cônsul-geral, que pretende agendar uma reunião com o novo reitor para conversarem a respeito de novas parcerias. 

Depois da visita ao CEJAP, Kuwana foi participar de uma reunião na sede da Agência USP de Cooperação Acadêmica Nacional e Internacional (Aucani), que também fica na Cidade Universitária. 
 

Visita do cônsul-geral do Japão em São Paulo 2
(da esq. p/ dir.) A vice-diretora do CEJAP; a cônsul Azuka Ozutsumi, do Departamento de Assuntos Culturais e de Imprensa; o cônsul-geral do Japão em São Paulo; e o diretor do CEJAP - Foto: Fábio Nakamura / FFLCH-USP


Cônsul-geral do Japão em São Paulo

Foi a primeira vez que o cônsul-geral do Japão em São Paulo esteve na Faculdade e na USP. Pois, ele assumiu o cargo durante o período da pandemia, em agosto de 2020, o que impossibilitou a realização de uma visita presencial antes. Kuwana ingressou no Ministério dos Negócios Estrangeiros do Japão em abril de 1986. E, desde então, serviu nas representações diplomáticas na Bolívia, nos Estados Unidos, no Chile, em Genebra, e, por último, no México, antes de vir para o Brasil.

Em mensagem no site do Consulado Geral do Japão em São Paulo, Kuwana relembra que o seu primeiro contato com o Brasil foi há 30 anos, quando ele veio ao bairro da Liberdade, na cidade de São Paulo, comprar produtos japoneses na época em que servia na Bolívia como um diplomata iniciante. "Recordo-me que me impressionei naquela ocasião com a grandeza, a riqueza, a diversidade, a energia das pessoas aqui do Brasil e principalmente com o vigor dos nipo-brasileiros já totalmente enraizados dentro da sociedade brasileira". 

E, durante a visita à FFLCH, ele afirmou se sentir em casa na cidade. "Pela quantidade de descendentes de japoneses em São Paulo, não me sinto como um estrangeiro, me sinto como que em casa", declarou o cônsul-geral, que complementou dizendo que no Estado de São Paulo há aproximadamente "mais de 2 milhões de descendentes de japoneses".
 

Biblioteca Teiiti Suzuki
O cônsul-geral do Japão em São Paulo conheceu a Biblioteca Teiiti Suzuki, que conta com o maior acervo da América do Sul de obras relacionadas com o Japão - Foto: Fábio Nakamura / FFLCH-USP


Japão na FFLCH 

O Centro de Estudos Japoneses da USP (CEJAP) foi fundado pelo professor Teiiti Suzuki em 1968, como uma entidade auxiliar ao Curso de Língua e Literatura Japonesa, da outrora Seção de Estudos Orientais da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFCL) da USP. Com as mudanças administrativas na universidade ao longo dos anos, o Centro está vinculado ao Departamento de Letras Orientais (DLO), desde 2000.

O CEJAP constitui-se como centro complementar da área de Língua e Literatura Japonesa do DLO e tem o papel de fornecer apoio logístico para o Programa de Pós-graduação em Língua, Literatura e Cultura Japonesa, no desenvolvimento de suas atividades de docência e pesquisa. 

Na sede localizada na Casa de Cultura Japonesa, construída e inaugurada em 1976 pela Aliança Cultural Brasil-Japão e que passou a ser administrada pela FFLCH a partir de novembro de 2004, o Centro dispõe de gabinetes para todos os docentes efetivos, além da sala de apoio aos docentes colaboradores; a sala de cerimônia do chá; a sala multimídia, que teve apoio financeiro da Assistência Oficial para o Desenvolvimento, do governo japonês, e da Fundação Kunito Miyasaka; a Biblioteca Teiiti Suzuki, que conta com o maior acervo da América do Sul de obras relacionadas com o Japão.

Atualmente, a FFLCH possui acordos de cooperação internacional com oito instituições de ensino superior japonesas: Shizuoka University of Art and Culture, Shimane University; University of Ryukyus; Kanda University of International Studies; Osaka Prefecture University; Tokyo Metropolitan University; Kanagawa University; Sophia University.