Faculdade concede título de professora emérita à socióloga Eva Blay

A distinção será entregue em evento realizado no dia 19 de outubro, no Salão Nobre da FFLCH
Por
Eliete Viana
Data de Publicação
Editoria
Institucional
Notícias

 

 

No dia 19 de outubro, às 14h30, a Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP realiza uma cerimônia de outorga do título de professora emérita a Eva Alterman Blay, em evento que será realizado no Salão Nobre do prédio da Administração.

A homenageada tem graduação em Ciências Sociais, especialização, mestrado e doutorado em Sociologia, todos pela FFLCH e fez pós-doutorado na École des Hautes Études en Sciences Sociales, na França.

Ingressou como docente do Departamento de Sociologia da Faculdade em 1963, no qual foi chefe (1988-1991) e tornou-se a primeira mulher a obter o título de professora titular (1989).
 

professora Eva Blay
A professora Eva Blay foi uma das pioneiras dos estudos sobre mulher e gênero - Foto: Cecília Bastos/USP Imagens


Mulher na USP

A professora criou o primeiro curso de graduação e pós-graduação sobre a mulher na USP. Foi fundadora e Presidente do Centro de Estudos Rurais e Urbanos (CERU) na década de 1980. Fundou e foi coordenadora científica do Núcleo de Estudos da Mulher e Relações Sociais de Gênero (NEMGE).

Suas linhas de pesquisa concentram-se em relações sociais de gênero: sexualidade, democracia, identidade, juventude, participação política, relações internacionais, violência contra a mulher; participação política e gênero; trabalho feminino; habitação popular; planejamento urbano; imigração judaica.

Ela publicou diversos livros e artigos sobre estas questões. Sua última publicação foi o livro 50 Anos de Feminismo: Argentina, Brasil e Chile, lançado em 2017, do qual Eva é uma das organizadoras.

Está aposentada desde 2007. Mas, continua atuante como professora sênior na Pós-Graduação do Departamento de Sociologia da FFLCH e na Faculdade de Direito, no curso multidisciplinar de Direitos Humanos. Atualmente, tem sob sua orientação três alunos de mestrado, três de doutorado e uma de iniciação cientifica. E, desde 2016, coordena o Escritório USP Mulheres-ONU.

Além da atuação acadêmica, foi a primeira presidenta do Conselho Estadual da Condição Feminina do Estado de Paulo (1983-1985), senadora da República (1992-1995). Ao longo de sua carreira, Eva recebeu diversas distinções e prêmios. Entre eles, pode-se destacar a sua inclusão no grupo de 1000 mulheres indicadas para o Nobel da Paz, em 2005.

Professores de destaque

O título de professor emérito é uma distinção concedida, segundo o artigo 93 do Estatuto da USP, a professores aposentados que se destacaram por atividades didáticas e de pesquisa ou contribuíram, de modo notável, para o progresso da Universidade.

A concessão pode ser feita pela Universidade e por suas Unidades e depende de aprovação de dois terços, respectivamente, dos componentes do Conselho Universitário ou das Congregações. No caso das Unidades de Ensino e Pesquisa, a indicação dos nomes é feita pelo Departamento ao qual o docente é vinculado.

Essa concessão foi aprovada na FFLCH em reunião da Congregação, realizada em 1º de junho de 2017. Na ocasião, além de Eva, foi aprovada a concessão de título de professor emérito aos seguintes docentes, cuja data de entrega do título está em parênteses: Diana Luz Pessoa de Barros (17/08/2017), José Jobson de Andrade Arruda (20/09/2017); Marilena de Souza Chaui (13/12/2017); Raquel Glezer (18/05/2018); e Reginaldo Prandi (05/06/2018).

A sessão solene de concessão do título de professora emérita a Eva Blay acontece no dia 19 de outubro, sexta-feira, às 14h30, no Salão Nobre do prédio da Administração da Faculdade, localizado na Rua do Lago, 717 – Cidade Universitária, São Paulo.

A cerimônia terá transmissão ao vivo pelo canal da FFLCH no Youtube.

Mais informações pelo e-mail: academica.fflch@usp.br ou pelo telefone: (11) 3091-4759.