FFLCH vence em duas categorias no Prêmio Tese Destaque USP 2019

A Faculdade recebeu quatro menções honrosas e saiu vencedora nas categorias Ciências Humanas e Linguística, Letras e Artes
Por
Paulo Andrade
Data de Publicação
Editoria


A FFLCH foi premiada nas categorias Linguística, Letras e Artes e Ciências Humanas na edição 2019 do Prêmio Tese Destaque USP. A Faculdade também recebeu menções honrosas em quatro outros trabalhos na premiação divulgada no último dia 19 de agosto.

Em sua oitava edição, o prêmio reconhece as teses de doutorado defendidas nos programas de pós-graduação da Universidade nas grandes áreas de conhecimento, de forma a estimular a constante busca pela excelência na pesquisa.

Para cada grande área (no total são nove) são concedidos um prêmio e duas menções honrosas. O autor da Tese Destaque USP recebe um prêmio no valor de R$ 10 mil e o orientador, recurso para custeio de até R$ 5 mil.

Os critérios de premiação consideram originalidade do trabalho, relevância para o desenvolvimento científico, tecnológico, cultural, social e de inovação, e valor agregado ao sistema educacional. 

O Prêmio Tese Destaque USP é promovido pela Pró-Reitoria de Pós-Graduação da USP. Os recursos para a premiação são provenientes de convênio da USP com o banco Santander. Os recursos concedidos aos orientadores são disponibilizados através do orçamento da Unidade e seguem as regras de execução orçamentária da USP.

A FFLCH venceu o prêmio em duas categorias com as teses:

Do agronegócio à cidade como negócio: a urbanização de uma cidade mato-grossense sob a perspectiva da produção do espaço, de Lívia Maschio Fioravanti, pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia Humana, com orientação da professora Glória da Anunciação Alves, do Departamento de Geografia, na categoria Ciências Humanas.

Aqui brande o martelo, o martelo contra Franz Biberkopf”: Entfremdung em Berlin Alexanderplatz, de José Rodrigo da Silva Botelho, pelo Programa de Pós-Graduação em Língua e Literatura Alemã, com orientação da professora Claudia Sibylle Dornbusch, do Departamento de Letras Modernas, na categoria Linguística, Letras e Artes.

A Faculdade também recebeu quatro menções honrosas com as teses:

De Reims a Varennes: as linguagens da autoridade política na França revolucionária, de Roberta Kelly Soromenho Nicolete, pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência Política, com orientação da professora Eunice Ostrensky, do Departamento de Ciência Política, e pela École des Hautes Études en Sciences Sociales, da França, com orientação do professor Frédéric Brahami, na categoria Ciências Humanas.

Segregação racial em São Paulo: residências, redes pessoais e trajetórias urbanas de negros e brancos no século XXI, de Danilo Sales do Nascimento França, pelo Programa de Pós-Graduação em Sociologia, com orientação da professora Marcia Regina de Lima Silva, do Departamento de Sociologia, na categoria Ciências Humanas.

Abordagem Isomórfica: A Articulação entre o Léxico e a Sintaxe na Emergência da Linguagem, de Vitor Augusto Nobrega, pelo Programa de Pós-Graduação em Linguística, com orientação da professora Ana Paula Scher, do Departamento de Linguística, na categoria Linguística, Letras e Artes.

O esquema operatório da moeda: corpo, imagem e transindividual, de Diego Soares Viana de Oliveira, pelo Programa de Pós-Graduação em Humanidades, Direitos e Outras Legitimidades, com orientação do professor Gilson Liberato Schwartz, da Escola de Comunicações e Artes, na categoria Multidisciplinar.

A lista completa dos premiados pode ser consultada clicando aqui.

Com informações da Pró-Reitoria de Pós-Graduação